19 de fev de 2012

AR (004) – ATMOSFERA


O nome atmosfera é utilizado para designar a camada gasosa que se mantém envolvendo as superfícies dos planetas.
A atmosfera de nosso planeta – que chega a cerca de 500km de altitude – teve grande importância no surgimento das primeiras formas de vida.
De acordo com a teoria de Oparin e Haldane, a atmosfera primitiva era rica em gases como vapor d’água, metano e amônia, que misturavam-se pela ação de descargas elétricas e originavam novas moléculas destinadas a precipitar-se em um grande oceano em formação.
A matéria orgânica precipitada deu origem ao coacervado e, posteriormente, ao primeiro organismo vivo.



Com o passar dos anos novos gases iniciaram sua formação e incorporaram-se à atmosfera terrestre. Entre eles destaca-se o oxigênio, oriundo dos organismos fotossintetizantes.
Atualmente nossa atmosfera é dividida em camadas, que levam em consideração a altitude, temperatura e os gases componentes.
As camadas da atmosfera terrestre são:
- troposfera – primeira das camadas, com cerca de 12Km de altitude, tem a maior massa e concentra a presença de vida e os grandes fenômenos naturais;
- estratosfera – camada rica em ozônio (O3), é responsável por filtrar os raios ultravioleta (UV) da radiação solar;
- mesosfera – camada com temperaturas muito baixas, variando de 90 a 100 graus negativos na escala Celsius;
- termosfera – formada por íons e por grande energia molecular, possui temperaturas próximas á 1000ºC;
- exosfera – compreende a camada mais externa da atmosfera, com ar muito rarefeito.


As ondas de rádio são movimentadas na ionosfera, uma subcamada da termosfera onde se concentram a maior parte dos íons.
É também na termosfera que os fragmentos rochosos que entram em contato com nossa atmosfera entram em combustão, formando o fenômeno das estrelas cadentes.

Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário