16 de ago de 2011

CITOLOGIA (008) – MITOCÔNDRIAS


Chamamos de mitocôndrias organelas especializadas em produzir ATP (adenosina trifosfato), a principal molécula energética dos organismos.
Cada mitocôndria é composta de duas membranas, sendo a interna mais volumosa, o que força sua projeção para o interior da organela, formando as estruturas conhecidas como cristas mitocondriais.
No interior encontramos a matriz, uma espécie de citoplasma mitocondrial onde ocorre grande atividade enzimática.


A mitocôndria realiza duas vias metabólicas essenciais para o ciclo de energia na célula.
A primeira delas, denominada ciclo de Krebs, produz o CO2 eliminado na expiração e reduz coenzimas NAD+ e FAD+ para NADH2 e FADH2.
Uma vez reduzidas, as coenzimas NADH2 e FADH2 entram, ainda na mitocôndria, na cadeia respiratória.
Através da ação do citocromo, a cadeia respiratória oxida as coenzimas para NAD+ e FAD+ e as envia novamente para o ciclo de Krebs. O hidrogênio liberado é convertido em água pela reação com o oxigênio obtido na respiração.
A oxidação de NADH2 e FADH2 para NAD+ e FAD+ fornece grande quantidade de energia, fato responsável pela formação de ATP.


Uma particularidade das mitocôndrias é a presença de material genético próprio, o que lhe confere capacidade de se duplicar e sintetizar suas proteínas de forma independente.
De acordo com a teoria da endossimbiose, as mitocôndrias são derivadas de um organismo procarionte ancestral que interagiu com células eucariontes. Isso explicaria tal particularidade.

Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário