4 de jul de 2011

SOLO (001) - HORIZONTES DO SOLO


As rochas, desde a sua formação, sofrem pelo intemperismo, que pode ser classificado como:
- físico – mediado pela temperatura, pelo gelo, pela chuva ou pelo vento;
- químico – mediado pela penetração da água e substâncias vegetais.


Ao sofrer tais processos de degradação, as rochas liberam uma grande quantidade de matéria inorgânica – principalmente minerais – que facilmente agregam material orgânico proveniente dos seres vivos, sejam restos mortais, fezes, folhas, galhos, etc.
Ao resultado desta mistura de damos o nome de solo, que é dividido em 4 camadas – também chamadas de horizontes -, de acordo com sua composição e profundidade.
A primeira e mais superficial camada do solo é o horizonte O, com cerca 5cm de profundidade e rica em organismos decompositores e matéria orgânica.
Abaixo do horizonte O encontra-se o horizonte A, formado por uma grande concentração de minerais misturada à matéria orgânica decomposta, como o húmus produzido pelas minhocas.
A próxima camada, o horizonte B, possui pouca matéria orgânica e grande concentração de argila, óxido de ferro e óxido de alumínio.
O horizonte C, o mais profundo, é rico em sais com pouca modificação ao da rocha que deu origem ao solo. A matéria orgânica é quase inexistente e há ausência de processos biológicos.


Abaixo do horizonte C encontra-se a rocha mãe, também conhecida como camada R.

Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com
.

Um comentário: