8 de jun de 2011

ORIGEM E FORMAÇÃO DOS CONTINENTES (002) – TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL

Como já é de conhecimento, os terremotos, as erupções vulcânicas, o intemperismo e as erosões são processos que transformam o relevo da Terra.
Para se compreender como estes fenômenos foram responsáveis pelo cenário atual de nosso planeta, cientistas realizaram uma grande quantidade de estudos que resultaram na Teoria da Derivação Continental.
Segundo esta teoria, a crosta terrestre é dividida por placas encaixadas – denominadas placas tectônicas – que repousam sobre o magma do manto. A este conjunto dá-se o nome de litosfera.



As placas tectônicas encontram-se em constante movimentação, por menor que seja a distância anual percorrida, que gira em torno de milímetros.
O deslizar de uma placa tectônica sobre o magma do manto é responsável por algumas erupções vulcânicas e pelos terremotos.

TERREMOTOS

Os terremotos, ou abalos sísmicos, são tremores de terra derivados do movimento das placas tectônicas, erupções vulcânicas ou falhas geológicas.
As regiões onde os terremotos são mais comuns são as zonas de convergência, locais onde duas placas tectônicas encontram-se, colidindo ou sobrepondo-se uma à outra.
Neste processo, o local de encontro (foco ou hipocentro) gera ondas que reverberam por toda a placa tectônica, podendo ser sentido por quilômetros de distância.
Estas ondas são resultado da ruptura de rochas através de forças denominadas tensões compressivas.
O ponto localizado acima do hipocentro, onde as ondas do tremor atingem a superfície é conhecido como epicentro.



A intensidade dos terremotos é aferida por uma tabela logarítmica, a Escala Richter, que varia de 0 a 9 graus. O aparelho realiza tal aferição é o sismógrafo.

ERUPÇÕES VULCÂNICAS

Quando a pressão do manto é alta demais ou duas placas tectônicas se afastam, temos uma erupção vulcânica.
O vulcanismo tem a capacidade de alterar a paisagem de um local, dando origem a cadeias de montanhas, ilhas e outros acidentes geográficos.
As erupções vulcânicas expelem magma, gases e partículas sólidas, oferecendo enorme risco aos habitantes das proximidades pela temperatura e toxicidade de seus produtos.
Os vulcões são estruturas montanhosas cônicas com o ápice aberto em uma cratera onde encontra-se a chaminé principal. No corpo do cone, graças a canais e câmaras internas, podemos encontrar pequenas projeções à superfície capazes de expelir o magma, conhecidas como chaminés secundárias.


 
Atualmente temos vulcões ainda ativos na Itália, Rússia, Chile, Havaí, Colômbia e outros países.

PANGEIA, LAURASIA, GONDWANA

De acordo com o meteorologista alemão Alfred Wegener, há cerca de 200 milhões de anos a Terra não possuía a divisão dos continentes e oceanos que encontramos hoje.
Neste cenário primitivo havia apenas um grande continente chamado Pangeia (do grego que significa “a Terra toda”) e um grande oceano denominado Pantalassa.
A Teoria da Deriva Continental sugere que, durante milhões de anos, a Pangeia sofreu o efeito da movimentação das placas tectônicas, separando-se em dois continentes menores conhecidos como Laurasia e Gondwana.



Mais uma série de movimentações e milhões de anos depois, a Laurasia deu origem às Américas Central e do Norte, Europa e Ásia; e a Gondwana à América do Sul, África, Oceania, Antártida.
Esta teoria ganhou força pela análise do desenho dos continentes - sugerindo um provável encaixe – e pelo estudo de fósseis sul-americanos e africanos, que mostraram grande semelhança e incapacidade de uma travessia oceânica.

Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com

.

14 comentários:

  1. gostaria que vc colocasse a formaçao dos continentes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esto preparando este complemento. Logo publicarei.

      Excluir
  2. gostei dessa explicaçao , vai me ajudar muito

    ResponderExcluir
  3. preciso d mais imagens.voce poderia me ajuda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As imagens que confeccionei estão no blog. Estou preparando, atendendo a alguns pedidos, o restante deste conteúdo, mas ainda não tenho previsão de publicação.

      Excluir
    2. gostaria q vc colocase como ocorre a formação dos continentes

      Excluir
  4. gostei muito das suas colocaçoes muito me ajudaram, na preparação de minhas aulas sobre o assunto.
    Cabedelo, 24 de março 2013

    ResponderExcluir
  5. Legal seu texto. Muito rico e bem escrito.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom esse texto para mim fazer pesquisas escolares! Ótimo!!

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito desse texto! Ótimo!

    ResponderExcluir
  8. Anna Beatriz Marquenzine10 de setembro de 2014 17:48

    Muito simplificado... Porém a explicação está ótima!!!

    ResponderExcluir
  9. como estava divido os continentes a 10.000 anos atrás?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O movimento derivado das placas tectônicas é muito lento. Para que encontremos alterações significativas nas divisões continentais são necessários milhões de anos. Por esse motivo, há dez mil anos encontraríamos uma conformação muito semelhante a que temos hoje, porém, como seguem algumas linhas de estudo, possivelmente com grande concentração de gelo, devido a era glacial.

      Excluir