16 de jun de 2011

CITOLOGIA (001) – A CÉLULA

A estrutura que denominamos célula é a menor unidade funcional da vida, ou seja, a célula está para a vida como o átomo está para a matéria.
O primeiro relato da observação de uma célula ocorreu em 1665, pelo cientista inglês Robert Hooke ao analisar um pedaço de cortiça em lentes de aumento.
As cavidades apresentadas pelo material chamaram a atenção de Hooke, que as nomeou de acordo com o latim “cellula”, que significa câmara, espaço vazio.
Alguns anos depois - ao realizar um estudo sobre pequenas formas de vida presentes em uma gota d’água - o naturalista holandês Anton Van Leeuwenhoek tornou-se o primeiro a observar células vivas.
Através de uma coleção de mais de 400 lentes de aumento, Van Leeuwennhoek descreveu os primeiros procariontes, espermatozoides, células sanguíneas e também realizou estudos em embriologia.


No ano de 1839 surgiu a Teoria Celular, aceita até os dias atuais, que prega que todo ser vivo está estruturado em, no mínimo, uma célula.
A Teoria Celular foi complementada através dos estudos do médico alemão Rudolf Virchow que afirmava que uma célula era originada através de outra preexistente.
Através do avanço tecnológico, que permitiu o aumento da capacidade dos microscópios, o estudo das células aprofundou-se.
Hoje uma grande variedade de tipos celulares é conhecida, diferenciando-se por diversos fatores.
A característica que iguala todas as células e, consequentemente, facilita seu estudo e classificação é a divisão de sua estrutura em:
- membrana plasmática – estrutura mais externa, limite;
- citoplasma – região líquida (hialoplasma) onde são encontradas organelas e ocorrem reações metabólicas;
- material genético – envolto ou não por membrana nuclear.



Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com
 
 .

Nenhum comentário:

Postar um comentário