19 de mai de 2011

MOVIMENTOS DA TERRA (003) - A LUA

A exemplo do movimento realizado pelos planetas ao redor do eixo do Sol, alguns astros – esféricos ou não – de menor tamanho podem realizar o mesmo tendo como ponto central o eixo dos planetas.
Os satélites naturais, como são chamados, não são encontrados em alguns planetas do nosso Sistema Solar e podem apresentar número variado para cada eixo orbitado.
No planeta Terra encontramos apenas um satélite natural, conhecido como Lua.
A Lua tem superfície rochosa de relevo variado, repleta de crateras originadas, principalmente, pela colisão com asteroides.
Assim como a Terra, a Lua possui os movimentos de rotação e de translação, porém, neste caso, ambos têm a mesma duração (cerca de 29 dias), deixando sempre a mesma face de nosso satélite natural voltada para nosso planeta.
Como a Lua orbita o eixo da Terra e este, por sua vez, é inclinado em um ângulo aproximado de 23º, podemos visualizá-la em diferentes posições e com diferentes intensidades de luz recebida do sol.
De uma forma geral, tais diferenças dividem o ciclo lunar em 4 fases:
- Nova – ocorre quando a Lua está posicionada entre o Sol e a Terra, aparecendo como um delicado anel luminoso durante o dia;
- Quarto Crescente – ocorre quando a Lua encontra-se apenas com a metade Oeste iluminada, melhor visualizada no crepúsculo;
- Cheia – ocorre quando a Lua encontra-se atrás da Terra e tem toda a sua superfície iluminada, sendo melhor visualizada no período noturno;
- Quarto Minguante – ocorre quando a luta encontra-se apenas com a metade leste iluminada, melhor visualizada na alvorada.



Os movimentos da Lua também influenciam nas marés, atuando em conjunto com o Sol sobre o campo gravitacional da Terra, o que permite a oscilação do nível dos oceanos.

Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário