6 de mai de 2011

MOVIMENTOS DA TERRA (001) – MODELOS GEOCÊNTRICO E HELIOCÊNTRICO

Há muitos anos o ser humano tem olhado para o céu na tentativa de desvendar seus mistérios.
O filósofo grego Aristóteles (384 – 322 a.C.) é responsável por uma das mais antigas teorias sobre o assunto, relatando os movimentos realizados pelos astros.
Segundo o modelo de Aristóteles, conhecido com Geocêntrico, a Terra não se movimenta. Em seu eixo circundam órbitas pelas quais encontram-se os astros visíveis (lua, planetas, Sol e demais estrelas).
O, também grego, Cláudio Ptolomeu, no século II d.C., construiu um completo modelo baseado nas teorias de Aristóteles.
De acordo com Ptolomeu, os planetas moviam-se em pequenas órbitas denominadas epiciclos, nas quais o centro desloca-se em uma órbita maior denominada deferente.
Próxima ao centro do círculo deferente estaria localizada a Terra.



O modelo de Ptolomeu permitiu que se pudesse calcular a posição aproximada dos planetas em relação à Terra, o que lhe conferiu aceitação até o século XV.
O início do período conhecido como Renascença foi marcado por uma grande invasão dos conhecimentos de árabes e gregos.
Nesse cenário o astrônomo polonês Nicolau Copérnico entrou em contato com o modelo proposto por Aristarco de Samos no século III a.C., que colocava o Sol no centro do Universo.
Os estudos de Copérnico acerca do modelo de Aristarco deram origem ao modelo heliocêntrico e às seguintes conclusões:
- a Terra é apenas um dos planetas que gira em torno do Sol;
- em ordem de proximidade do Sol encontram-se os planetas (até então conhecidos) Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter e Saturno;
- quanto maior a proximidade do Sol, maior a velocidade orbital de um planeta.
Anos depois o astrônomo e físico italiano Galileu Galilei, através de observações realizadas com seu telescópio, reiterou a teoria de Copérnico, o que lhe custou uma condenação pelo Santo Ofício da Igreja Católica.
Atualmente, com o avanço da ciência, sabe-se exatamente que nosso planeta possui dois principais movimentos: rotação e translação.
O movimento de rotação é realizado pela Terra em seu próprio eixo, o que caracteriza um ciclo de 23 horas, 56 minutos e 4,09 segundos.
É através deste movimento que se obtém os períodos do dia e da noite.
Já o movimento de translação é realizado pela Terra ao redor do Sol, caracterizando um ciclo de 365 dias e 6 horas.
Um ciclo completo do movimento de translação corresponde a um ano.



É também de conhecimento atual que, mesmo o sol sendo o eixo da órbita da Terra e demais planetas, ele não está localizado no centro do Universo e sim no centro do que denominamos Sistema Solar.

Curiosidade: para compensar as 6 horas extras do movimento de translação, a cada 4 anos é inserido um dia extra no calendário (29 de fevereiro). Anos de 366 dias são denominados bissextos.

Dúvidas e sugestões: professorthiagorenno@gmail.com

13 comentários:

  1. Obrigado ! Você é um bom professor

    ResponderExcluir
  2. obrigado! me ajudou bastante continue assim.

    ResponderExcluir
  3. obrigado isso me ajudou bastante

    ResponderExcluir
  4. ai sim tirei dez em ciencia....

    ResponderExcluir
  5. legal meu trabalho ficou otimo!!........

    ResponderExcluir
  6. obrigado me ajudou muito

    ResponderExcluir
  7. Parabens mt legal, me ajudou bastante !!! vlw

    ResponderExcluir
  8. parabéns continue assim muito obrigada

    ResponderExcluir
  9. obrigado , isso vai ajudar nas minhas notas rsrs

    ResponderExcluir